Allia | Segurança Perimetral: como esse serviço garante a proteção contra violações e acessos não autorizados?
665
post-template-default,single,single-post,postid-665,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-16.8,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive
 

Segurança Perimetral: como esse serviço garante a proteção contra violações e acessos não autorizados?

Segurança Perimetral: como esse serviço garante a proteção contra violações e acessos não autorizados?

Segurança Perimetral: como esse serviço garante a proteção contra violações e acessos não autorizados?

Para manter uma empresa protegida é preciso levar em conta alguns aspectos e resguardar o todo. Nesse sentido, a segurança perimetral é peça-chave para uma vigilância patrimonial bem-sucedida.

Segurança Perimetral: o que é?

Serve para garantir que o seu patrimônio permaneça protegido contra violações e acessos não autorizados. Portanto, detectar com eficiência a presença de indivíduos ou veículos suspeitos nas áreas próximas à organização ou dentro dela, é essencial. Essas pessoas têm, na maioria das vezes, intenções de praticar ações criminosas.

Uma boa segurança perimetral deve dificultar ao máximo o acesso de cidadãos não habilitados, perto ou no interior da companhia. E, se conseguirem o acesso, devem ser prontamente identificados para evitar o pior. Para isso, existem alguns meios, como muros, cercas, sensores perimetrais, identificadores, entre outros.

Segurança Perimetral: como garantir a proteção contra violações e acessos não autorizados?

Através de alguns artifícios como:

– Fiscalização de entrada e saída: tanto de pessoas, quanto de veículos. Nesses casos, o controle biométrico para abrir portões, para passar nas catracas, entradas de salas ou ambientes, porteiros e interfones podem ser bastante eficazes. O empreendimento e seu entorno devem estar constantemente monitorados para um cuidado mais intenso;

– Prevenção contra incêndios: pois apresentam perigo evidente. Toda empresa deve ter um plano de incêndio específico. A partir da sua rotina é possível definir quais os dispositivos de alarmes e agentes extintores deverão ser instalados. Além de providenciar um treinamento para a brigada de incêndio;

– Acidentes e crises emergenciais: os acidentes e riscos emergenciais existem e precisam ser previamente dimensionados, a fim de serem evitados. Todo e qualquer colaborador deve estar capacitado para saber o que fazer nessas situações;

– Treinamento de equipe: para fazer a vigilância patrimonial os funcionários devem ser muito bem treinados para exercer suas funções. Para que tudo ocorra bem, é preciso ter um bom planejamento, bons equipamentos, mas principalmente, um staff conciso e preparado;

– Processo de seleção: é de suma importância que o grupo escolhido tenha passado por uma triagem rigorosa. E apenas tendo comprovadas as competências legais, físicas e psicológicas necessárias para cumprir suas funções, é que passarão para a fase de treinamentos;

– Instruções gerais: é essencial que todos os funcionários estejam de acordo com as normas de segurança, mesmo aqueles que não estão diretamente envolvidos no cargo.

 

Esse texto foi útil para você? Seu empreendimento está precisando de segurança patrimonial? Conheça os profissionais da Allia acessando o site e contate-nos!

 

Leia também: Como garantir a segurança patrimonial?

 

No Comments

Post A Comment